Séries

Família Imperial

Direção: Gabriel Barros, Teo Poppovic, Rafael Gomes e Cao Hamburger

Descrição: Iara Imperial é uma menina diferente: suas roupas são de brechó, seus discos de vinil e gosta muito dos livros de história. Encontra a Penteadeira Encantada, um móvel velho e misterioso através do qual ela conhece Lucrécia Imperial, sua tatatataravó. Mesmo separadas por 200 anos, as duas meninas têm o mesmo desejo: fugir de suas realidades, e fazem isso levando junto seus irmãos caçulas, Jonas e Alphonso, respectivamente.

Classificação Etária Indicativa: 10 anos

Ano de Produção: 2012

País de Origem:

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários:

Detalhes Episódio (03/11/2018) Família Imperial Recapitulando 1860
Duração: 00:24:06
Sinopse: A terceira parte da saga de Iara e Jonas pelo passado do Brasil Imperial é revista em um episódio que recapitula o contexto e os principais acontecimentos históricos do ano de 1860, auge do Brasil Império. A partir dos episódios 09 a 11 de "Família Imperial", uma divertida apresentadora (Lucia Bronstein) guia o público por uma expedição dinâmica e bem humorada, onde entrevistas com importantes e conceituados professores e historiadores (Lilia Schwarcz e Nicolau Sevcenko, entre outros) são alternadas com depoimentos ficcionais dos protagonistas dos fatos, como D Pedro II, Princesa Isabel e Machado de Assis. Dessa forma, a narrativa aborda marcantes pontos da História do Brasil, traçando um panorama dos assuntos que servem de pano de fundo para a trama de "Família Imperial". Um olhar mais didático – mas não menos estimulante – é lançado sobre diversos temas, tais como: breve panorama dos acontecimentos no período 1822 a 1860. A Regência e as Revoluções: Guerra dos Farrapos e demais revoltas; ascensão de D Pedro II e sua subsequente popularidade, desembocando no ano de 1860; ambiente social e artístico da época: Martins Pena e a nascente dramaturgia brasileira do século XIX; a efervescência literária do período, o Brasil produzindo seus grandes escritores, como Machado de Assis e José de Alencar; o nacionalismo de D Pedro II e seu intuito em reforçar uma identidade nacional: Instituto Histórico e Geográfico, Academia Imperial de Belas Artes, pintores brasileiros estudando na Europa, Carlos Gomes e "O Guarani"; o Rio de Janeiro como metrópole urbana ascendente, a 'belle époque' carioca; Princesa Isabel e a sucessão do trono; breve panorama dos anos seguintes a 1860, com derrocada de D Pedro II e a Guerra do Paraguai.