Séries

Os Resistentes II

Direção: Paula Gaitán

Descrição: Apresenta um panorama atual de seis grandes artistas em atividade e a relação de suas obras com a arte, a política, o pensamento e a ideologia, configurando suas formas de vida e participação no mundo. Os Resistentes são homens e mulheres que marcaram e marcam a história da humanidade, tanto pelas suas obras ou atuações artísticas quanto pelo gênio das suas personalidades. Inquietos, eles irradiam uma força transbordante de vida inteligente e sensível. Os Resistentes também podem pertencer a diferentes gerações, como propomos nesta nova temporada. Nossa proposta é criar esse diálogo entre gerações de artistas e pensadores vivos, que de alguma forma nos levam a reflexões sobre a questão racial, da discussão sobre as identidades no Brasil, que tem sido cada vez mais presente no debate público, tanto na arte quanto na política. A série consiste em seis episódios, com entrevistas e performances de seis artistas-pensadores em atividade nos diversos campos da arte: a dança, a música, as artes visuais e performativas, o cinema e o audiovisual, e a literatura. Os personagens da segunda temporada da série são: Arrigo Barnabé, Sonia Guajajara, Jean Claude Bernardet, Michelle Musa Mattiuzzi, Negro Léo e Alice Ruiz.

Classificação Etária Indicativa: 14 anos

Ano de Produção: 2020

País de Origem: Brasil

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários: Sexta às 09h30 / Domingo às 12h00 / Quinta às 14h00 / Terça às 14h30 / Sábado às 19h00 / Quarta às 20h00 / Segunda às 21h30 / Sábado às 23h00

Detalhes Episódio (13/11/2021 - 23:00) Os Resistentes II Sônia Guajajara
Duração: 00:26:00
Sinopse: Sônia Guajajara (Terra Indígena Arariboia, Maranhão, 6 de março de 19749), originária do povo Guajajara - Tentehar é uma líder indígena brasileira e uma das principais vozes da luta indígena no mundo. Formou-se em Letras e Enfermagem e fez uma Pós Graduação em Educação Especial. Sua militância indígena e ambiental começou ainda na juventude, nos movimentos de base, e logo chegou ao Congresso Nacional – onde Guajajara foi linha de frente contra uma série de projetos que retiravam direitos e ameaçavam o meio ambiente. Em poucos anos, ela ganhou projeção internacional pela luta travada em nome dos direitos dos povos originários.Em 2018 concorreu à vice-presidência do Brasil pelo PSOL, tornando-se a primeira pessoa indígena a disputar o cargo. Sua história como ativista é longa, tendo recebido diversos prêmios e honrarias em função de sua atuação. Tem participação no Conselho de Direitos Humanos da ONU e já levou denúncias às Conferências Mundiais Climáticas (COP) de 2008 a 2017, além do Parlamento Europeu, entre outros órgãos internacionais. Em 2015, recebeu o Prêmio Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura, entregue pela então presidenta Dilma Rousseff (PT).