Séries

Conexão Brasil Senegal: A Cultura em Nós

Direção: Carem Abreu, Cheikh T. Sy

Descrição: As etnias senegalesas diola, mandinga, peul, wolof, serere, e soninke terão alguma conexão com expressões culturais brasileiras, como a capoeira angola, o samba, o candomblé, a dança afro, o rap e o reggae? Essa minissérie documental é um convite para uma incrível imersão nas conexões culturais existentes entre o Brasil e o Senegal: países tão distantes, porém, tão próximos.

Classificação Etária Indicativa: Livre

Ano de Produção: 2022

País de Origem: Brasil

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários: Sexta às 08h30 / Sábado às 15h30 / Quarta às 19h00 / Domingo às 20h30 / Terça às 21h00 / Quinta às 23h30

Detalhes Episódio (26/06/2024 - 19:00) Conexão Brasil Senegal: A Cultura em Nós Quem não pode com Mandinga não carrega Patuá
Duração: 00:26:41
Sinopse: Te convida a imergir nos aspectos culturais da etnia mandinga para desvendar conexões existentes com o samba, um dos grandes expoentes da cultura brasileira. O ponto de partida é o contraste do rito de iniciação das crianças mandinga para a vida adulta, e nascimento de uma nova sambista. No Brasil Cacá Nascimento, a jovem carioca destaque no Carnaval da Escola de Samba Mangueira, divide os desafios dessa conquista. Para falar da origem do samba, Gracy Mary Moreira, bisneta da Tia Ciata conta um pouco da vida dessa mãe de santo que presenciou a criação do samba no Brasil. Desireé, do Museu do Samba, e Walmir Pimentel, falam sobre o contexto social e histórico do samba, e a relevância da Pedra do Sal. Dois cidadãos do samba, Mestre Conga e Dona Eliza, nos contam como é dedicar toda uma vida a essa cultura. Camilo Gan e o grupo Samba de Terreiro mostram a interface entre a mandinga do samba de terreiro e o candomblé. O historiador Marcos Cardoso aborda a contribuição do povo mandinga para Revolta dos Males na Bahia e a relação existente entre gri-gris e patuás. No Senegal as crianças mandingas partilham a sua experiência de iniciação na vida adulta. Fafouna, a mãe e avó dessas crianças mostra quais ensinamentos são repassados. Os membros da Associação Diambatulu apresentam o Djabandong, a dança especifica dessa iniciação. E o marabu Solo Dianne fala dos aspectos mágicos e da importância de se manter os ritos de iniciação mandinga.