Séries

Os Resistentes II

Direção: Paula Gaitán

Descrição: Apresenta um panorama atual de seis grandes artistas em atividade e a relação de suas obras com a arte, a política, o pensamento e a ideologia, configurando suas formas de vida e participação no mundo. Os Resistentes são homens e mulheres que marcaram e marcam a história da humanidade, tanto pelas suas obras ou atuações artísticas quanto pelo gênio das suas personalidades. Inquietos, eles irradiam uma força transbordante de vida inteligente e sensível. Os Resistentes também podem pertencer a diferentes gerações, como propomos nesta nova temporada. Nossa proposta é criar esse diálogo entre gerações de artistas e pensadores vivos, que de alguma forma nos levam a reflexões sobre a questão racial, da discussão sobre as identidades no Brasil, que tem sido cada vez mais presente no debate público, tanto na arte quanto na política. A série consiste em seis episódios, com entrevistas e performances de seis artistas-pensadores em atividade nos diversos campos da arte: a dança, a música, as artes visuais e performativas, o cinema e o audiovisual, e a literatura. Os personagens da segunda temporada da série são: Arrigo Barnabé, Sonia Guajajara, Jean Claude Bernardet, Michelle Musa Mattiuzzi, Negro Léo e Alice Ruiz.

Classificação Etária Indicativa: 14 anos

Ano de Produção: 2020

País de Origem: Brasil

Classificação Ancine: 01 - Obra Não Publicitária Brasileira, Constituinte de espaço qualificado e Independente.

Dias/Horários: Domingo às 12h00 / Terça às 14h30

Detalhes Episódio (16/10/2022 - 12:00) Os Resistentes II Arrigo Barnabé
Duração: 00:26:00
Sinopse: Arrigo Barnabé (Londrina, 14 de setembro de 1951) é um músico e ator brasileiro. Seu reconhecimento pelo grande público veio logo com o primeiro disco, Clara Crocodilo, em 1980, quando foi recebido pela imprensa como a maior novidade na música brasileira desde a Tropicália. Em suas composições, Arrigo mistura elementos e procedimentos da música erudita do século XX a letras ferinas sobre a vida na grande cidade, especialmente São Paulo, onde reside desde os anos 1970. Ele diz: "A situação do país afeta você como ser humano. Eu não penso nisso quando estou trabalhando, agora, claro que a injustiça é uma coisa gritante. Você sai na rua, você vê injustiça. Isso aí está sempre ocupando espaço na minha cabeça". Em sua oba é comum a utilização de séries dodecafônicas, aliadas a uma prosódia muito próxima da fala urbana de seu tempo. Depois de mergulhar na obra de Lupicínio Rodrigues em anos anteriores, atualmente Arrigo apresenta um espetáculo com as canções de Erasmo e Roberto Carlos. Como ator, Arrigo esteve em papeis marcantes em filmes de Rogério Sganzerla, Chico Botelho e Maurice Capovilla. No musical e policial oitentista Cidade Oculta (1986), dirigido por Botelho, ele interpreta o fora da lei Anjo e também assina a marcante trilha sonora. Com Sganzerla dará vida à obsessão do cineasta por Orson Welles em Nem Tudo é Verdade (1986). Em Nervos de Aço (2016), de Capovilla, interpreta um diretor teatral obcecado pela obra de Lupicínio Rodrigues. No episódio, além de identificar a resistência da música de vanguarda brasileira, Arrigo será convidado a uma performance musical em um palco de teatro.